ABCEM

Notícias

Os melhores do aço
Edição 122 | Fonte: Revista Construção Metálica

Como previsto em seu programa, o Construmetal 2016 foi palco também do anúncio e entrega do PRÊMIO ABCEM 2016. O evento bienal busca reconhecer os autores de projetos arquitetônicos cuja concepção esteja voltada para o uso do aço estrutural em suas diferentes formas, tipos e aplicações. A premiação é dividida em três categorias (Edificações, Obras Especiais e Obras de Pequeno Porte) às quais puderam concorrer, nesta edição, os projetos executados no País no período 2014-2016 e inscritos até 31 de julho. O vencedor de cada categoria recebeu uma quantia de R$ 10 mil em dinheiro e os segundos colocados obtiveram Menção Honrosa. Todos ganharam certificados de participação e a divulgação dos trabalhos. 

O concurso de 2016 teve 42 projetos participantes, que foram avaliados por uma comissão formada por representantes de cinco entidades de classe da construção civil, engenharia e arquitetura: ABECE (Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural), ASBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), CBCA (Centro Brasileiro da Construção em Aço), IAB-SP (Instituto de Arquitetos do Brasil - Departamento de São Paulo) e IE (Instituto de Engenharia de São Paulo). Os critérios de julgamento incluíram: concepção; aspecto estrutural; inovação e sustentabilidade; estética e adequação ao ambiente. O diretor executivo da ABCEM, Ronaldo do Carmo Soares, lembra que a Associação, ao oferecer o prêmio, “tem o objetivo de promover e difundir o uso da construção metálica e também integrar a cadeia produtiva”.

Categorias do Prêmio ABCEM 2016

Edificações: Estruturas verticais e ou horizontais que se destinam à utilização residencial, comercial, escolar, esportivo etc. de médio e grande porte. 

Obras de pequeno porte: Estruturas de residências, pequenos edifícios, esculturas, monumentos, novas ou ampliações/modificações. 

Obras especiais: Estruturas como galpões, indústrias, hangares, obras de arte, antenas de telecomunicações etc.

OS VENCEDORES

Edificações

Edifício Sede do Cremec

A construção da nova sede do Cremec, autarquia que fiscaliza a prática da medicina no Ceará, além de adequar as atividades do órgão, buscou também atender a demandas de economicidade, sustentabilidade e diálogo com a comunidade. Por isso, algumas premissas do projeto foram a máxima utilização de luz natural, pouco desperdício, agilidade na execução da obra e baixo custo de operação do edifício. O conjunto, formado por prédio com sete andares e cobertura, garagem e auditório para 200 pessoas, possui estrutura mista em concreto e aço.

A solução metálica predomina em dois momentos: na estrutura do auditório, de formato prismático e altura de dois pavimentos, e na estrutura que envolve e une as duas torres de concreto do edifício principal. No auditório, a leveza estrutural de vigas e pilares metálicos, associada à sua alta capacidade de carga, permitiu vencer o vão livre de 18 m para acomodar a plateia e também deixar a cobertura como área de convivência ao público. No edifício sede, o partido estrutural utilizou duas torres de concreto armado nas extremidades do bloco como núcleos rígidos, interligados por uma estrutura reticulada, tipo Diagrid, que forma um exoesqueleto posicionado externamente à fachada de vidro. Essa estrutura atua como brise soleil, que sombreia a esquadria de vidro piso-teto dos pavimentos. 

A técnica empregada reduziu perdas e prazo no processo produtivo e deixou o canteiro mais limpo e eficiente. Ao projeto, permitiu vãos livres e vãos envidraçados de grande dimensão e sem estruturas intermediárias. O imóvel, por fim, ganhou em eficiência energética e facilidade de manutenção. “A estrutura metálica possibilitou uma estética projetual que não seria possível com técnicas convencionais de construção. O projeto apresenta a estrutura como elemento principal. Ela é, a um só tempo, função e estética”, afirmam os arquitetos.

Ficha Técnica

Proprietário: Cremec (Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará)
Construtora: Exata Construtora e Incorporadora 
Arquitetos: Francisco Expedito Muniz Deusdara, Zaldo Sotero Filho e Sergio Fontes Junior (MDB Arquitetura)
Projeto estrutural: Washington Luiz dos Santos Pinheiro e Audelis Oliveira Marcelo Junior
Fabricante da estrutura: Hispano Estruturas Metálicas

OBRAS ESPECIAIS

Complexo Esportivo do Colégio São Luís

A reorganização do setor esportivo do Colégio São Luís, parte de um grande planejamento de intervenções realizadas ao longo de 12 anos, visava o aumento da oferta de espaço para atividades de educação física, sem contar para isso com o acréscimo de áreas nem interrupções nas atividades escolares. Tais condições, somadas à localização do imóvel em área central, impuseram grandes desafios técnicos. “A opção pela estrutura metálica permitiu o desenvolvimento das soluções necessárias para diminuir o impacto das limitações logísticas, do nível de ruído e do tempo de execução da obra”, explicam os arquitetos.

Na mesma área do edifício anterior, demolido, o novo ginásio criou duas quadras esportivas em um campo gramado na laje de cobertura, que vence um vão de 30 metros sobre a  quadra principal, e outras duas que surgem a partir do recolhimento de uma arquibancada retrátil. O conforto térmico e a renovação de ar são garantidos pelo design das fachadas e vidros que controlam a entrada de radiação solar. A iluminação natural abundante é filtrada pela fachada e toda a água de chuva é recolhida para reuso do edifício. Com infraestrutura cenotécnica completa, o conjunto pode acolher também eventos institucionais e culturais da escola. A cobertura da piscina e a criação de uma área de convívio complementam a caracterização do complexo esportivo.

Aliada ao vidro, a estrutura metálica teve um papel importante na transformação do colégio. Os pórticos metálicos articulados na base configuram a geometria da quadra e a estrutura contribuiu para que o ginásio proporcionasse maior interação dos alunos com a cidade. “A estrutura metálica levou a um desenho de prédio mais leve. Ao mesmo tempo, proporcionou um conforto estético, térmico e acústico para o ginásio”, explica o arquiteto.

Complexo Esportivo do Colégio São Luís / São Paulo, SP

Data de conclusão: Março 2015
Áreas: Útil 5.480 m² / Total 9.062 m²
Número de pavimentos: 4
Tipo de aço utilizado: ASTM 572 grau 50
Quantidade de aço: 460 toneladas

Ficha Técnica

Proprietário: Colégio São Luís
Construtora: Zaori Engenharia e Construção
Arquitetos: Alberto Barbour e Alexandre Liba (URDI Arquitetura)
Projeto estrutural: Heloisa Maringoni (Companhia de Projetos)
Fabricante da estrutura: BMC Construções metálicas

OBRAS DE PEQUENO PORTE

Residência Piracaia

O principal conceito que norteou o projeto e a execução da residência foi o uso de materiais pré-fabricados e aparentes. O objetivo foi ter uma obra rápida, à semelhança de uma linha de montagem, com pouco desperdício e aspecto industrial e experimental.

O projeto tirou partido do declive natural do terreno (10%) para a implantação de uma construção linear e paralela ao desnível, com uma cobertura metálica de 69,50m de comprimento por 12,40m de largura em duas águas assimétricas. O terreno foi escalonado com dois muros de arrimo, definindo dois platôs que correspondem aos dois níveis da edificação. Sobre o muro inferior, da garagem, foram executadas vigas de concreto, permitindo o estacionamento desempedido de veículos e a execução e manutenção das instalações suspensas e aparentes. O pavimento térreo, por sua vez, recebeu estrutura metálica, desde os pilares até os suportes das telhas metálicas. 

Com a estrutura de concreto dos muros, vigas e lajes concluída, teve início a montagem da estrutura metálica, fabricada em 25 dias e montada no local em 60 dias. Os pilares foram aparafusados na estrutura de concreto do piso. A estrutura metálica, com maioria de ligações aparafusadas, recebeu tratamento de proteção e pintura de acabamento epóxi. A etapa seguinte foi a montagem, em apenas sete dias, da cobertura tipo sanduíche de alumínio e poliuretano, seguindo-se as demais fases da obra, que transcorreram em uma área protegida das intempéries, garantindo conforto e previsibilidade de prazo.

Os arquitetos contam que na execução do projeto “buscou-se uma clara divisão das fases construtivas”. A primeira fase, “molhada”, incluiu movimentação de terra, fundação e construção dos arrimos de concreto moldados in loco; na segunda fase, “seca”, houve a montagem da estrutura metálica, cobertura, vedações, caixilhos e acabamentos.

Ficha Técnica

Residência Piracaia / Piracaia, SP

Data de conclusão: 2015
Áreas:
Útil 36.600 m² / Total 1.025 m²
Número de pavimentos:
2
Tipo de aço utilizado:
Perfis W200, W150 e tubulares 90x90mm
Quantidade de aço:
37 toneladas
Construtora: Fairbanks e Pilnik
Arquitetos: Lua Nitsche e Pedro Nitsche, autores, e André Scarpa, coordenador (Nitsche Arquitetos Associados)
Projeto estrutural: Inner Engenharia e Gerenciamento
Estrutura metálica e serralheria: Plasmont
Cobertura: Panisol


voltar
Twitter
Facebook

Compartilhe

Cursos ABCEM

Galpões Industriais em Aço

05 e 06 de maio e 19 e 20 de maio de 2017

Inscreva-se online

saiba mais

Projeto e Montagem de Pontes Metálicas

02 e 03 de junho e 09 e 10 de junho de 2017

Inscreva-se online

saiba mais
Banner
Banner
Banner