ABCEM

Notícias

China aumentou 35% de suas exportações de aço para América Latina em janeiro 2017, aponta Alacero
09/03/2017 | Fonte: Fator Brasil

No primeiro mês do ano, China exportou ao mundo 7,2 milhões de toneladas (Mt) de aço. Desse volume, 822 mil toneladas (tons) chegaram na América Latina. O aço chinês recebido pela América Latina aumentou 35% em comparação com janeiro 2016. A região atinge uma participação de 11,4% nas exportações chinesas de aço (vs. 6,4% de janeiro 2016).Alacero - Santiago, Chile — Em janeiro 2017, as exportações de aço chinês para o mundo, - o qual inclui produtos laminados (longos, planos e tubos sem costura), e os aços derivados (fio-máquina e tubos com costura)- diminuíram 24% versus janeiro 2016, registrando um total de 7,2 milhões de toneladas (Mt). Desse total, 6,6 Mt correspondem a produtos laminados e 551 mil toneladas (tons) a produtos derivados. Por seu lado, América Latina representou 11,4% do total das exportações globais, aumentando sua parti- cipação em 5,0 pontos percentuais com respeito a janeiro 2016 (6,4%), posicionando-se no terceiro lugar como destino das exportações chinesas. A região foi precedida pela Coréia do Sul (1,1 Mt, com 16,1% do total mundial) e Vietnã (922 mil tons, 12,8% do total).Em janeiro 2017, China embarcou 822 mil tons de aço para América Latina, dos quais 749 mil tons foram aços laminados e 73 mil tons aços derivados.

Esse total é 35% maior aos 609 mil tons (546 mil tons de la- minados e 63 mil tons de aços derivados) registrados em janeiro 2016 e 29% maior versus dezembro 2016, quando ingressaram 636 mil tons (555 mil tons de laminados e 81 mil tons de derivados).Cabe destacar que dos 73 mil tons de aço derivado, América Latina é o principal destino no nível mundial, representando o 13% do total. A região é seguida pela Coréia do Sul (42 mil tons, 7,6% do total) e India (35 mil tons, 6,4% do total).Importações de aço laminado da China por destino — Os principais destinos latino-americanos para o aço chinês (laminados + derivados) durante janeiro 2017 foram: América Central recebendo 173 mil tons (21% do total da região); Chile, 156 mil tons (19%); e Peru, 107 mil tons (13%).Durante o primeiro mês do ano, os países que aumentaram suas importações totais do aço chinês versus janeiro 2016 somente foram: América Central (+81%), Peru (64%), Equador (+46%), Brasil (+38%) e Chile (+28%).Pelo contrario, os países que viram diminuir suas importações totais de aço da China em termos percentuais versus janeiro 2016 foram: Venezuela (-46%), Colômbia (16%) e México (-10%). Esses países tiveram partici- pações de 3%, 8% y 6%, respectivamente.Importações da China por productos — Os aços planos foram os produtos mais importados pela América Latina a partir da China em janeiro 2017, atingindo 518 mil tons (63% do total). Entre estes, destacaram por volume: .Folhas e bobinas de outros aços de liga (162 mil tons, 31% dos aços planos importados da China) |.Zincadas em quente (120 mil tons, 23%) |. Bobinas em frio (73 mil tons, 14%).Sobre os aços longos, China exportou para América Latina 211 mil tons (26% do total), concentradas principalmente em:. .Barras (92 mil tons, 44% de aços longos) |. Barras (89 mil tons, 42%)Os tubos sem costura foram o 2% das importações totais de aço chinês recebendo 20 mil tons.

Por seu lado, os produtos derivados foram o 9% das importações totais de aço chinês que ingressaram na região com um volumen de 73 mil tons, onde: .Tubos com Costura (61 mil tons) |. Arame (12 mil tons)Glossário — Acero acabado o terminado: refere-se ao aço incluído em algum destes três grupos: .Produtos longos (vergalhões, barras, fio-maquina, perfis, trilhos etc.), aços planos (bobinas e chapas, folha de flandres, zincadas, pré-pintado, etc.) e tubos sem costura. |. Produtos Derivados: .Considera-se aos produtos que provêm de aços laminados (fios e tubos com costura os mais significativos). América Central: considera Guatemala, Belize, honduras, El Salvador, Nicarágua, Costa Rica e Panamá.Perfil —Asociación Latinoamericana del Acero(Alacero) — É uma entidade civil sem fins lucrativos que reúne a cadeia de valor do aço da América Latina para fomentar os valores de integração regional, inovação tecnológica, excelência em recursos humanos, responsabilidade empresarial e sustentabilidade sócioambiental. fundada em 1959, é formada por 49 empresas de 12 países, cuja produção é de aproximadamente 70 milhões anuais. Alacero é reconhecida como Organismo Consultor Especial para as Nações unidas e como Organismo Internacional Não Governamental por parte do Governo da República do Chile, país sede da Direção Geral.


voltar
Twitter
Facebook

Compartilhe

Cursos ABCEM

Galpões Industriais em Aço

05 e 06 de maio e 19 e 20 de maio de 2017

Inscreva-se online

saiba mais

Projeto e Montagem de Pontes Metálicas

02 e 03 de junho e 09 e 10 de junho de 2017

Inscreva-se online

saiba mais
Banner
Banner
Banner