ABCEM

Manuais de Construção em Aço

Conheça a série "Manual de Construção em Aço" publicada pelo CBCA.


Capa

Projeto de Aberturas em Almas de Vigas de Aço e Vigas Mistas de Aço e Concreto

Publicado em: 2012, com 119 páginas

ISBN: 978-85-89819-31-2

Download

Gustavo de Souza Veríssimo
José Carlos Lopes Ribeiro
Ricardo Hallal Fakury
José Luiz Rangel Paes

O setor siderúrgico, através do Centro Brasileiro da Construção em Aço – CBCA, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, mais este manual, de uma série relacionada à construção em aço.

A busca por uma utilização racional de recursos no projeto de edifícios com estrutura de aço muitas vezes induz à opção por soluções que propiciem a integração das instalações com a estrutura. Nesse sentido, o projeto de vigas de aço e mistas de aço e concreto com aberturas na alma para a passagem dos dutos de serviço das edificações tem sido cada vez mais demandado. Dessa forma, as instalações são integradas com as vigas dos sistemas de piso, reduzindo-se o espaço vertical necessário por pavimento e a altura total do edifício. Os benefícios são imediatos, em função da redução do consumo de materiais nas paredes, de revestimentos, de área de pintura, etc.

Outra situação em que as vigas com aberturas na alma se apresentam como solução adequada é quando planos diretores limitam a altura da edificação. A economia de espaço vertical atingida viabiliza um melhor aproveitamento arquitetônico.

Grande parte da pesquisa teórico-experimental sobre as vigas com aberturas na alma foi realizada nos Estados Unidos, tendo sido compilada e publicada por David Darwin em 1990 como guia de cálculo (Steel Design Guide Series 2) do American Institute of Steel Construction (AISC), entidade responsável pela norma americana de projeto de estruturas de aço. A exaustiva utilização dessa publicação no mercado americano e de diversos outros países desde então é evidência de sua aplicabilidade e consistência.

Neste manual são apresentados ábacos de dimensionamento para vigas com aberturas na alma, obtidos com o auxílio de um simulador computacional implementado com base no trabalho de Darwin, seguindo metodologia empregada na Dissertação de Mestrado de Gustavo de Souza Veríssimo, defendida na UFMG em 1996 e intitulada “Análise e Comportamento de Vigas de Aço e Vigas Mistas com Aberturas na Alma“, devidamente compatibilizada com os critérios da norma brasileira ABNT NBR 8800:2008.

Tendo em vista que o cálculo manual de uma viga com aberturas é um processo muito trabalhoso, os ábacos propostos representam uma ferramenta útil e ágil para arquitetos e engenheiros envolvidos com o projeto de edifícios estruturados em aço.

Um trabalho técnico-científico contendo ábacos similares aos apresentados aqui, adaptados à gama de perfis laminados utilizada nos Estados Unidos, obtidos com o mesmo simulador, foram examinados e aprovados pelo conselho editorial do AISC e publicados no Engineering Journal em 2006, recebendo o prêmio de melhor trabalho do periódico naquele ano.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Estruturas Mistas Vol.1 - 2ª Edição Atualizada e Revisada

Publicado em: 2012, com 68 páginas

ISBN 978-85-89819-30-5

Download

Gilson Queiroz
Roberval José Pimenta
Alexander Galvão Martins

O CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço tem a satisfação de oferecer aos profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil o décimo sétimo manual de uma série cujo objetivo é a disseminação de informações técnicas e melhores práticas.

Este manual visa facilitar a difusão do uso de sistemas mistos em projetos de edificações por meio de uma linguagem acessível, resumos teóricos simplificados, tabelas e exemplos práticos de aplicação.

Totalmente baseada na edição de 2008 da norma ABNT NBR 8800, que passou a incorporar, além das vigas mistas (já contempladas na edição de 1986) os pilares mistos, as lajes mistas e as ligações mistas, este manual constitui complemento de grande valia para a utilização dessa norma, contendo seus pontos principais.

Evidentemente que, como qualquer bibliografia técnica, o seu uso não dispensa o julgamento profissional do engenheiro responsável pelo projeto.

O manual está divido em dois volumes, conforme a seguir:

Volume I:
Capítulo 1 – Introdução
Capítulo 2 – Conectores de cisalhamento
Capítulo 3 – Pilares mistos
Capitulo 4 – Lajes mistas

Volume II:
Capitulo 5 – Vigas mistas
Capitulo 6 – Ligações mistas

Centro dinâmico de serviços, capacitação para conduzir e fomentar uma política de promoção do uso do aço na construção com foco exclusivamente técnico, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no país.

Capa

Estruturas Mistas Vol.2 - 2ª Edição Atualizada e Revisada

Publicado em: 2012, com 76 páginas

ISBN 978-85-89819-29-9

Download

Gilson Queiroz
Roberval José Pimenta
Alexander Galvão Martins

O CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço tem a satisfação de oferecer aos profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil o décimo sétimo manual de uma série cujo objetivo é a disseminação de informações técnicas e melhores práticas.

Este manual visa facilitar a difusão do uso de sistemas mistos em projetos de edificações por meio de uma linguagem acessível, resumos teóricos simplificados, tabelas e exemplos práticos de aplicação.

Totalmente baseada na edição de 2008 da norma ABNT NBR 8800, que passou a incorporar, além das vigas mistas (já contempladas na edição de 1986) os pilares mistos, as lajes mistas e as ligações mistas, este manual constitui complemento de grande valia para a utilização dessa norma, contendo seus pontos principais.

Evidentemente que, como qualquer bibliografia técnica, o seu uso não dispensa o julgamento profissional do engenheiro responsável pelo projeto.

O manual está divido em dois volumes, conforme a seguir:

Volume I:
Capítulo 1 – Introdução
Capítulo 2 – Conectores de cisalhamento
Capítulo 3 – Pilares mistos
Capitulo 4 – Lajes mistas

Volume II:
Capitulo 5 – Vigas mistas
Capitulo 6 – Ligações mistas

Centro dinâmico de serviços, capacitação para conduzir e fomentar uma política de promoção do uso do aço na construção com foco exclusivamente técnico, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no país.

Capa

Steel Framing: Arquitetura (Desenhos Técnicos Incluídos) - 2ª Edição Atualizada e Revisada

Publicado em: 2012, com 151 páginas

ISBN 978-85-89819-32-9

Download

Alexandre Kokke Santiago
Arlene Maria Sarmanho Freitas
Renata Cristina Moraes de Crasto

O setor do aço, através do Centro Brasileiro da Construção em Aço - CBCA, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, este manual, o nono de uma série relacionada à construção em aço.

O presente manual, elaborado inicialmente com base nos requisitos da norma ABNT NBR 15253: 2005, mostra os aspectos de projeto e montagem para edificações com o sistema construtivo Light Steel Framing (LSF). Nesta edição, foram incluídos dois novos capítulos, um sobre Instalações e o outro sobre Fechamento externo de Fachadas. Neste momento, a norma ABNT NBR 15253 encontra-se em processo final de revisão, entretanto, alterações importantes em relação à furação dos perfis, foram contempladas nesta edição.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Ligações em Estruturas Metálicas Vol. 1 - 4ª Edição revisada e atualizada

Publicado em: 2011, com 60 páginas

ISBN 978-85-89819-27-5

Download

Instituto Aço Brasil
Alexandre Luiz Vasconcellos (Rev.)

Atualmente, os dispositivos mais utilizados para a união de elementos estruturais em aço são os parafusos (de baixo carbono ou de alta resistência) e a solda elétrica.

Neste Manual estão apresentadas considerações específicas e exemplos de cálculo utilizando esses dois principais dispositivos de ligação em estruturas de aço, tornando-se necessária a consulta da NBR 8800:2008 durante a leitura, para perfeito entendimento do texto.

Vale observar a utilização do Sistema Internacional de Unidades:

  • Características geométricas das seções expressas em centímetros (cm);
  • Forças em quilonewtons (kN);
  • Momentos fletores em quilonewtons x cm (kNcm);
  • Tensões em quilonewtons / centímetros quadrados (kN/cm²) ou megapascais (MPa).

 

Capa

Ligações em Estruturas Metálicas Vol. 2 - 4ª Edição revisada e atualizada

Publicado em: 2011, com 85 páginas

ISBN 978-85-89819-28-2

Download

Instituto Aço Brasil
Alexandre Luiz Vasconcellos (Rev.)

Atualmente, os dispositivos mais utilizados para a união de elementos estruturais em aço são os parafusos (de baixo carbono ou de alta resistência) e a solda elétrica.

Neste Manual estão apresentadas considerações específicas e exemplos de cálculo utilizando esses dois principais dispositivos de ligação em estruturas de aço, tornando-se necessária a consulta da NBR 8800:2008 durante a leitura, para perfeito entendimento do texto.

Vale observar a utilização do Sistema Internacional de Unidades:

  • Características geométricas das seções expressas em centímetros (cm);
  • Forças em quilonewtons (kN);
  • Momentos fletores em quilonewtons x cm (kNcm);
  • Tensões em quilonewtons / centímetros quadrados (kN/cm²) ou megapascais (MPa).

Capa

Edifícios de Pequeno Porte Estruturados em Aço - 4ª Edição

Publicado em: 2011, com 107 páginas

ISBN 978-85-89819-26-8

Download

Dentro dessa tendência de crescimento da construção em aço, este manual do CBCA, vem substituir e atualizar a 3ª edição, de 2004, readequando o mesmo ao atual parque fabril, com a utilização de perfis soldados e laminados. Trata-se de um novo manual, composto por 5 capítulos, sendo que nos capítulos 1 a 4 procurou-se apresentar um resumo das concepções de cálculo para um melhor entendimento do leitor. Acompanha o manual, um CD para pré-dimensionamento de elementos isolados.

Capa

Galpões para Usos Gerais - 4ª Edição revisada e atualizada

Publicado em: 2010, com 74 páginas

ISBN 978-85-89819-25-1

Download

Instituto Aço Brasil
Zacarias M. Chamberlain Pravia (Rev.)
Gilnei Artur Drehmer
Enio Mesacasa Júnior

Em 1987 foi lançado o manual de Galpões Para Usos Gerais, obra referência de consulta e guia para o desenvolvimento de centenas, talvez milhares, de projetos de edifícios industriais para fábricas, armazéns, centros de distribuição e obras similares em estruturas de aço. Esse trabalho foi baseado na ABNT NBR 8800:1986,que no ano de 2008 foi totalmente atualizada e modernizada.

Um novo Manual de Galpões para Usos Gerais, que apresente o processo de acordo com a ABNT NBR 8800 de 2008, está sendo introduzido. Dentre os destaques dessa nova publicação, estão:

  • O uso da análise de segunda ordem para determinação da deslocabilidade da estrutura, e os esforços para verificar os elementos;
  • Uma única curva para a determinação da capacidade resistente dos perfis sujeitos a compressão.

Em razão destas e de muitas outras novidades, foi necessário renovar ou reescrever totalmente este manual para galpões, tudo conforme as prescrições da ABNT NBR 8800:2008.

Serão usados aqui perfis laminados e/ou soldados, embora seja de uso comum usar terças de cobertura e tapamento em perfis conformados a frio. O dimensionamento destes tipos de perfis é prescrito na ABNT NBR 14762:2010.

Para o dimensionamento em situação de incêndio, devem-se consultar as normas ABNT NBR 14323 e ABNT NBR 14432, que estabelecem as exigências de resistência ao fogo dos elementos construtivos.

Na análise da estrutura foram usados programas computacionais para avaliar os efeitos de segunda ordem, tal como preconizado pela nova NBR 8800.

Como centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Prevenção Contra Incêndio no Projeto de Arquitetura

Publicado em: 2010, com 73 páginas

ISBN 978-85-89819-24-4

Download

Valdir Pignatta e Silva
Mauri Resende Vargas
Rosária Ono

As empresas produtoras de aço, através do Centro Brasileiro da Construção em Aço – CBCA, têm a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, mais este manual, o décimo oitavo de uma série relacionada à Construção em Aço.

Este manual vem completar a literatura disponível na área de segurança contra incêndio das construções em aço, com informações e tabelas atualizadas, retiradas das principais fontes de referência, como normas técnicas brasileiras e internacionais e trabalhos de renomados especialistas brasileiros e internacionais nessa área.

Devido à sua característica didática, o presente manual foi estruturado em capítulos, nos quais serão abordados os seguintes tópicos: conceituação básica da segurança contra incêndio, exigências de resistência ao fogo, estruturas de aço sem revestimento contra fogo e com revestimento contra fogo.

Como centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Espera-se que o trabalho seja útil aos fabricantes de estruturas em aço, profissionais liberais, construtoras, arquitetos, engenheiros, professores universitários, estudantes e entidades de classe que se relacionam com a construção em aço.

Os autores agradecem a colaboração do Prof. Dr. Macksuel Soares de Azevedo e do Arquiteto Luis Eduardo Crepaldi Garcia.

Capa

Projeto e Durabilidade

Publicado em: 2009, com 71 páginas

ISBN 978-85-89819-18-3

Download

Este Manual do CBCA foi tem como objetivo principal auxiliar os arquitetos e engenheiros no entendimento e atendimento do Anexo N (normativo) – “Durabilidade de componentes de aço frente à corrosão”, da norma ABNT NBR 8800:2008 – “Projeto de estruturas de aço e de estruturas mistas de aço e concreto de edifícios”. Espera-se com a sua utilização nos projetos, a redução dos custos oriundos da corrosão, ao expor de forma relativamente simples e racional, como o conhecimento disponível atualmente pode ser explorado de modo eficaz no controle da corrosão e no aumento da durabilidade das construções em aço.

Capa

Dimensionamento de Perfis Formados a Frio conforme NBR 14762 e NBR 6355

Publicado em: 2008, com 119 páginas

ISBN 978-85-89819-16-9

Download

Edson Lubas Silva
Valdir Pignatta e Silva

O CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço tem a satisfação de oferecer aos profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil o décimo quinto manual de uma série cujo objetivo é a disseminação de informações técnicas e melhores práticas.

Neste manual apresenta se de forma didática os fundamentos teóricos e explicações práticas para a utilização da norma brasileira ABNT NBR 14762 Dimensionamento de estruturas de aço constituídas por perfis formados a frio, juntamente com a norma ABNT NBR 6355 – Perfis estruturais de aço formados a frio – Padronização.

O manual inclui o programa Dimperfil concebido com foco nas normas NBR 14762 e 6355 que calcula os esforços resistentes em barras isoladas, bem como as propriedades geométricas da seção bruta e efetiva que serão usadas no cálculo de deslocamentos.

Os perfis de aço formados a frio podem ser projetados para cada aplicação específica, com dimensões adequadas às necessidades de projeto de elementos estruturais leves, tais como terças, montantes, diagonais de treliças, travamentos, etc.

São eficientemente utilizados em galpões de pequeno e médio porte, coberturas, mezaninos, engradamentos metálicos, moradias de interesse social, edifícios de pequeno e médio porte, entre outras aplicações.

Centro dinâmico de serviços, capacitado para conduzir e fomentar uma política de promoção do uso do aço na construção com foco exclusivamente técnico, o CBCA está seguro de que este manual enquadra se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Viabilidade Econômica

Publicado em: 2008, com 84 páginas

ISBN 978-85-89819-15-3

Download

Fernando Ottoboni Pinho
Fernando Penna

O CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço tem a satisfação de oferecer aos profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil o décimo quarto manual de uma série cujo objetivo é a disseminação de informações técnicas e melhores práticas.

Na análise da qualidade/viabilidade de um investimento, a escolha do tipo de estrutura tem grande influência no desempenho de toda a obra, quase sempre muito maior do que a sua participação nos custos.

Propõe-se neste manual um processo de escolha que seja ao mesmo tempo confiável e rápido para permitir as decisões corretas dos investidores. Está organizado numa seqüência de capítulos que permitirá orientar desde a escolha dos sistemas estruturais até a análise de viabilidade econômica do investimento.

O manual inclui um CD-ROM, contendo planilhas interativas que possibilitam a fácil simulação dos resultados de um empreendimento com estruturas de aço, comparando com outras soluções estruturais.

Finalizando o manual, são apresentados dois estudos de caso de obras, edifício comercial e edifício residencial, nas quais foram utilizadas estruturas de aço. São demonstradas as razões dessa escolha e os resultados obtidos, simulados nas planilhas interativas disponibilizadas.

Trata-se de uma publicação de referência que deverá suprir lacuna na literatura disponível e contribuir para a análise econômica mais técnica e completa por parte dos profissionais envolvidos na construção em aço.

Centro dinâmico de serviços, capacitado para conduzir e fomentar uma política de promoção do uso do aço na construção com foco exclusivamente técnico, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Treliças Tipo Steel Joist (com anexo)

Publicado em: 2007, com 196 páginas

ISBN 978-85-89819-13-8

Download

Flávio Correa D'Alambert
Marcelo Brisola Pinheiro

O CBCA - Centro Brasileiro da Construção em Aço tem a satisfação de oferecer aos profissionais da construção em aço o décimo terceiro manual de uma série cujo objetivo é a disseminação de informações técnicas e melhores práticas.

Este manual tem como foco as treliças planas do tipo steel joist de banzos paralelos, destacando sua utilização, as diferentes especificações, padronização de vãos, alturas e modulação do joists, sempre visando os melhores resultados na relação entre peso e requisitos do projeto.

Podendo ser utilizadas em sistemas estruturais de coberturas, fechamentos laterais e pavimentos de edificações em geral, as treliças padronizadas tipo steel joist oferecem diversos benefícios. O baixo peso das treliças requer pilares mais esbeltos e fundações com menores cargas. A rapidez, a facilidade na montagem e maior flexibilidade do lay-out da edificação, permitem ganhos de produtividade na obra. O uso de aço de alta resistência amplia os benefícios citados de forma significativa.

O manual inclui um CD-ROM contendo tabelas para o dimensionamento utilizando os diferentes tipos de perfis existentes no mercado, sejam eles laminados, soldados, eletro-soldados, formados a frio ou tubulares de seção circular ou quadrada. Por ser um manual prático, torna-se uma ferramenta importante para aqueles que pretendem utilizar o sistema de treliças tipo steel joist em seus projetos.

Trata-se de uma publicação de referência, para ser utilizada exclusivamente como orientação e informação sobre práticas e técnicas consagradas no mercado. Ressaltamos que a aplicação em projetos dos conceitos aqui introduzidos requer a análise e a especificação ratificada por profissional qualificado.

Centro dinâmico de serviços, capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção com foco exclusivamente técnico, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Pontes e Viadutos em Vigas Mistas

Publicado em: 2007, com 138 páginas

ISBN 978-85-89819-12-1

Download

Fernando Ottoboni Pinho
Ildony Hélio Bellei

O setor siderúrgico, através do Centro Brasileiro da Construção em Aço - CBCA, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, este manual, o décimo segundo de uma série relacionada à construção em aço.

A construção de pontes e viadutos utiliza vários tipos de materiais na sua concepção. A escolha do material adequado para cada item da construção é a maior responsabilidade do engenheiro projetista de pontes, que deve fazê-lo baseando-se no maior número possível de informações, como por exemplo, a adequação do sistema estrutural ao relevo do terreno e características do solo, conhecimentos do processo de fabricação e montagem entre outras. Não pode ser excluída dessa gama de conhecimentos, a presença de uma sensibilidade estética, por ser a ponte ou viaduto uma obra de grande influencia na paisagem em que se localiza.

Existem varias concepções consagradas para as estruturas das pontes e viadutos, cada uma com as suas características que respondem diferente aos vãos livres mais adequados, facilidades de fabricação e montagem, além de apresentar diferentes aspectos estéticos. De todas as concepções, a mais simples e que utiliza o melhor dos dois materiais, aço e concreto, é a ponte e o viaduto em viga mista, objeto do presente manual.

Neste manual é apresentada a evolução histórica dos projetos, tipos de superestruturas, materiais e as normas mais utilizadas, cargas especificadas, tipos de ligações e sistemas de montagem utilizados.

Complementando a parte teórica, o manual aborda de forma prática no Anexo B, o projeto completo de uma ponte metálica mista de 40 m de vão livre e de uma ponte vicinal metálica mista de 14 m de vão livre de acordo com e ligações, na ausência de uma norma brasileira, foi utilizada a norma AASHTO - 17ª / 2002 - método das tensões admissíveis - ASD. Foram incluídos dois ábacos que permitirão ao usuário fazer uma avaliação rápida do peso preliminar das vigas que irão compor a ponte ou viaduto.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Steel Framing: Engenharia

Publicado em: 2006, com 127 páginas

ISBN 85-89819-11-6

Download

Francisco Carlos Rodrigues

O setor siderúrgico, através do Centro Brasileiro da Construção em Aço - CBCA, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, este manual, o décimo primeiro de uma série relacionada à construção em aço.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA esta seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

O sistema construtivo conhecido mundialmente como "Light Steel Framing (LSF)", também designado como sistema auto-portante de construção, vem se consolidando nos últimos anos no mercado da construção civil brasileira podendo ser encontrado em obras diversas nas varias regiões do país.

A utilização de sistemas construtivos industrializados como o "LSF" demanda profissionais capacitados, projetos detalhados e integrados de modo a se minimizar as pedras e os prazos na construção. Sob este aspecto o arquiteto tem um papel fundamental como indutor da utilização de novas técnicas e produtos.

Dessa forma, após a publicação do manual "Steel Framing: Arquitetura", com detalhes construtivos do sistema visando orientar arquitetos e profissionais da área para a concepção de projetos de edificações, o CBCA apresenta o manual "Steel Framing: Engenharia" contendo os principais conceitos relativos aos perfis formados a frio e o seu dimensionamento e ligações segundo os critérios da ABNT NBR 14762/2001 - Dimensionamento de estruturas de aço constituídas por perfis formados a frio - Procedimento.

Com a disponibilização no manual de tabelas para o pré-dimensionamento das barras estruturais (montantes, vigas e elementos das tesouras do telhado) dos subsistemas de paredes, pisos e de cobertura para determinados edifícios residenciais com até dois pavimentos, os profissionais interessados passam a contar com mais uma ferramenta para a utilização do sistema "LSF".

O autor adverte que as tabelas de pré-dimensionamento e os detalhes construtivos são compatíveis para estruturas de aço com revestimento metálico de determinados edifícios residenciais com até dois pavimentos, sendo que as informações contidas no presente manual não devem ser assumidas como a posição oficial do CBCA com respeito ao sistema e nem restritivas ao uso de outros tipos de barras, elementos, ligações ou técnicas de projetos.

Capa

Interfaces Aço-Concreto - 2ª Edição

Publicado em: 2009, com 96 páginas

ISBN 978-85-89819-20-6

Download

Ildony Hélio Bellei

O manual aborda de forma prática as principais interfaces entre pilares fundações e de vigas de aço com elementos de concreto.

Estamos procedendo a primeira revisão neste manual para adequá-lo a nova NBR 8800 que foi aprovada em nível nacional em setembro de 2008.

Fizemos a substituição do método AISCLRFD pela NBR 8800 com as correções necessárias. Para o método AISCASD foram feitas pequenas correções.

Na nomenclatura Fy e Fu podem ser substituídos por fy e fu respectivamente.

O Centro Brasileiro da Construção em Aço CBCA que tem o Instituto Aço Brasil como gestor, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, este manual, o décimo de uma série relacionada à construção em aço.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Transporte e Montagem

Publicado em: 2005, com 144 páginas

ISBN 85-89819-08-6

Download

Mauro Ottoboni Pinho

Na construção em aço cada peça possui seu lugar específico na estrutura e desempenha um papel na constituição da obra. O ato de se unirem as peças no canteiro de obras para formar o conjunto da estrutura chama-se montagem. Porém, antes disso é necessário transportar a estrutura do local onde foi produzida até o canteiro de obras, onde será montada. Este manual abordará estas duas fases na produção das estruturas em aço: o transporte e a montagem.

O setor siderúrgico, através do Centro Brasileiro da Construção em Aço - CBCA, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, este manual, o oitavo de uma série relacionada à construção em aço.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Resistência ao Fogo das Estruturas de Aço

Publicado em: 2005, com 78 páginas

ISBN 85-89819-02-7

Download

Mauri Resende Vargas
Valdir Pignatta e Silva

Este Manual vem contribuir para a literatura disponível na área de segurança contra incêndio, com informações e tabelas atualizadas, retiradas das principais fontes de referência, como normas técnicas brasileiras e internacionais e trabalhos de renomados especialistas brasileiros e internacionais nessa área.

Como é fato conhecido, os objetivos primordiais da segurança contra incêndio são minimizar o risco à vida humana e reduzir as perdas patrimoniais. Sabe-se que a segurança absoluta, em qualquer situação de nossas vidas, é uma condição inviável de ser alcançada, pois a segurança é proporcional ao custo para obtê-la. Assim, não se deve procurar a segurança absoluta, mas sim a melhor solução possível, levando em conta a segurança e o seu custo.

Devido à sua característica didática, o presente manual foi estruturado em nove capítulos, nos quais serão abordados os seguintes tópicos: princípios de segurança contra o incêndio, segurança estrutural, exigências de resistência ao fogo, como obter a resistência ao fogo das estruturas de aço, materiais de proteção térmica, estruturas externas, considerações sobre o projeto de arquitetura e tendências internacionais. No último capítulo é apresentada uma extensa bibliografia sobre o assunto.

As exigências de resistência ao fogo dos elementos de aço, tais como vigas, pilares e lajes, segundo a norma NBR 14432 “Exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos de edificações Procedimento”, são abordadas no capítulo 3, com os principais métodos para determinar o tempo requerido de resistência ao fogo (TRRF).

O capítulo 4 apresenta os diversos métodos utilizados para verificar a resistência ao fogo dos elementos estruturais de aço, com ou sem proteção térmica. Métodos analíticos simplificados e recomendações para a utilização de métodos avançados, constam da norma NBR 14323 “Dimensionamento de estruturas de aço de edifícios em situação de incêndio Procedimento”, referenciada nesse capítulo.

A solução mais frequentemente utilizada para evitar o aumento excessivo da temperatura das estruturas de aço em situação de incêndio tem sido o revestimento das mesmas com materiais de proteção térmica, tais como argamassa projetada “cimentitious”, fibras projetadas, placas e pintura intumescente.

Detalhes de cada um desses materiais, com suas características e propriedades físicas, e resultados dos ensaios realizados segundo normas técnicas relacionadas, incluindo o dimensionamento das espessuras necessárias, são apresentados no capítulo 5.

Considerando-se que muitos edifícios modernos têm sido construídos com estrutura de aço externa à fachada e que nessas condições a estrutura é aquecida apenas pelas chamas que emanam da janela ou de outras aberturas na fachada do edifício, é possível que os elementos estruturais externos possam dispensar o uso de proteção térmica, mantendo-se a necessária segurança contra incêndio, caso tais elementos sejam posicionados de forma adequada em relação às aberturas das fachadas.

A determinação do posicionamento dos pilares externos é mostrada nas tabelas do capítulo 6, obtidas a partir de procedimentos analíticos, admitindo-se uma certa temperatura crítica e uma carga de incêndio. O uso dessas tabelas é uma ferramenta importante na avaliação preliminar da localização dos elementos de aço exteriores.

No capítulo 7, que trata das considerações sobre o projeto de arquitetura, são apresentadas algumas soluções arquitetônicas que poderão ser utilizadas, diretamente ou com adaptações, em projetos de edificações estruturadas em aço, respeitando-se as exigências mais importantes para a segurança à vida e a resistência ao fogo. São apresentados diversos exemplos ilustrativos de projetos para situações de edificações isentas e sem isenção da verificação estrutural em situação de incêndio.

Finalizando o manual, o capítulo 8 apresenta as principais tendências internacionais, visando uma correta avaliação do comportamento das estruturas em aço, com o levantamento de critérios de cálculo mais racionais e recomendações construtivas mais adequadas às situações reais de incêndio. Os programas de ensaios reais de incêndio realizados em edifícios com estrutura em aço no Reino Unido, pelo Building Research Establishment´s Cardington e na Austrália, pela BHP, são amplamente detalhados nesse capítulo, assim como as conclusões obtidas das avaliações realizadas.

O setor siderúrgico, por meio do Centro Brasileiro da Construção em Aço - CBCA, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, mais este manual, o sexto de uma série relacionada à Construção em Aço.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Espera-se que o trabalho seja útil aos fabricantes de estruturas de aço, profissionais liberais, construtoras, arquitetos, engenheiros, professores universitários e entidades de classe que se relacionam com a construção em aço.

Capa

Tratamento de Superfície e Pintura

Publicado em: 2003, com 96 páginas

ISBN 85-89829-01-4

Download

"Este manual vem completar a literatura disponível na área de tratamento de superfície e pintura das construções em aço, com informações e tabelas atualizadas, retiradas das principais fontes de referência, como normas técnicas brasileiras e internacionais e trabalhos de renomados especialistas brasileiros e internacionais nessa área."

Capa

Painéis de Vedação - 2ª Edição

Publicado em: 2004, com 59 páginas

ISBN 85-89819-04-3

Download

Maristela Gomes da Silva
Vanessa Gomes da Silva

O emprego de estruturas metálicas em edifícios é apontado como uma das alternativas para a industrialização da construção civil por aliar velocidade, qualidade, racionalização e desenvolvimento de novos sistemas construtivos, além de retirar do canteiro de obras uma gama de atividades precárias e artesanais.

O uso de estruturas em aço, em todo o mundo, encontra-se há muito consolidado e alicerçado no desenvolvimento de sistemas eficientes de construção. No panorama nacional, contudo, a carência de tecnologias para aliar o aço à execução de vedações, lajes e divisórias internas é uma das principais dificuldades para viabilizar o emprego generalizado de construções metálicas no Brasil, pois a utilização de estruturas metálicas é muito inferior à capacidade produtiva do parque siderúrgico brasileiro.

O uso intensivo da alvenaria tradicional, não racionalizada, distancia-se dos conceitos de montagem industrial e precisão dimensional que caracterizam o emprego de estruturas metálicas. A principal característica da construção industrializada é a determinação de cada passo do processo construtivo ainda em fase de projeto, de modo a evitar qualquer alteração na obra em andamento. Neste sentido, a racionalização construtiva só pode ser alcançada quando as ações são planejadas desde o momento da concepção do empreendimento.

Os problemas de interface e de desempenho resultantes da pouca familiarização com estes sistemas são obstáculos que devem ser vencidos através de um programa estratégico de transferência de tecnologia. É imprescindível prover treinamento da mão de obra e consolidar o projeto de vedação vertical como um instrumento eficiente de coordenação que garante a solução das interfaces com os demais subsistemas.

As tecnologias resumidas neste manual adaptam-se perfeitamente a edifícios com estruturas metálicas, por seu alto nível de industrialização. É de se destacar, entretanto, que o emprego destas tecnologias deve ser conduzido com extremo cuidado, de modo a repetir o sucesso experimentado internacionalmente e não a provocar uma sequencia de problemas que comprometem irreversivelmente a imagem técnica dos sistemas construtivos.

Com base em extensa literatura, visitas técnicas e contatos com fabricantes e projetistas, este manual apresenta os aspectos de produção, projeto e montagem de painéis de concreto, de GRC (cimento reforçado com fibra de vidro), painéis metálicos e divisórias em gesso acartonado, principais alternativas para a vedação vertical de edifícios com estrutura metálica.

O setor siderúrgico, por meio do Centro Brasileiro da Construção em Aço - CBCA, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, mais este manual, o quinto de uma serie relacionada à construção em aço.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir para a difusão de competência técnica e empresarial no País.

Capa

Alvenarias - 2ª Edição

Publicado em: 2004, com 52 páginas

ISBN 85-89819-03-5

Download

Otávio Luiz do Nascimento

O Brasil possui uma cultura bastante difundida para o uso da alvenaria tradicional como principal componente de vedação interna e externa das edificações.

Com o uso cada vez maior do aço como material da estrutura, sentiu-se a necessidade de um maior conhecimento da utilização da alvenaria diretamente nessa estrutura, uma vez que o concreto armado sempre foi a base para tudo.

O objetivo do presente trabalho é auxiliar a equipe de obra na execução das alvenarias em estruturas metálicas, criando uma sequencia para a execução, com técnicas e cuidados até o sistema de revestimento.

A denominação alvenaria de vedação corresponde ao emprego de elementos com dimensões reduzidas de diversos materiais (argila, concreto, etc.) unidos entre si, destinados a fechar um ambiente, assegurando segurança, conforto e habitabilidade à edificação dentro de um sistema estruturado.

A execução da alvenaria de vedação apresenta uma demanda de aprimoramento e técnicas capazes de atentar às necessidades de industrialização e racionalização da construção civil. Neste manual, procurou-se tratar a alvenaria de vedação e seus sistemas complementares no contexto destas duas diretrizes da engenharia moderna.

Embora as estruturas de apoio ao longo dos anos tenham evoluído e incorporado novas tecnologias de cálculo e execução, a velha alvenaria continua a ser tratada pela engenharia como um elemento simples e sem tecnologia, bastando utilizar a "técnica cultural" existente. A introdução de lajes nervuradas e plantas com grandes vãos, das estruturas de aço e estruturas mistas na área de edificações, gera a necessidade de novas soluções e melhoria das interfaces alvenaria/estrutura, respeitando os limites de cada material.

Apesar dos avanços no cenário mundial, esta tecnologia tão eficaz de estrutura metálica com fechamentos em painéis ou mesmo com alvenaria as tem sido pouco explorada no Brasil. O conservadorismo dos agentes envolvidos com a construção civil, a falta de conhecimento das alternativas e a escassez de informações resultam em um círculo vicioso, responsável em grande parte pela não exploração da potencialidade destes sistemas. No entanto, os investimentos destinados a este setor estão cada vez mais presentes e volumosos. As "conclusões" do tipo "Eu acho que isso vai dar problema...", grandes demonstrações de incompetência tecnológica, devem ser completamente abolidas da engenharia e substituídas por estudos que vão certificar a eficiência do sistema.

O setor siderúrgico, por meio do Centro Brasileiro da Construção em Aço - CBCA, tem a satisfação de tornar disponível para o universo de profissionais envolvidos com o emprego do aço na construção civil, mais este manual, o quarto de uma serie relacionada à construção em aço.

Centro dinâmico de serviços, com foco exclusivamente técnico e capacitado para conduzir uma política de promoção do uso do aço na construção, o CBCA está seguro de que este manual enquadra-se no objetivo de contribuir a difusão de competência técnica e empresarial no País.

O manual procura motivar os leitores para a aplicação correta de elementos de vedação em estruturas metálicas, sem deixar de alertar para todas as dificuldades inerentes a qualquer processo construtivo e com a visão de otimização e futuro.

Espera-se que o trabalho seja útil aos fabricantes de estruturas de aço, profissionais liberais, construtoras, arquitetos, engenheiros, professores universitários e entidades de classe que se relacionam com a construção em aço.


voltar

Cursos ABCEM

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner