Atenção

Fechar

Blog

Blog

Light Steel Framing: normas para aplicação do modelo construtivo ABCEM, 29/03/2021

Recente no mercado da construção civil brasileira, o método Light Steel Framing já possui uma diretriz no Sistema Nacional de Avaliação Técnica, o SiNAT. O documento é um importante instrumento para garantir segurança quanto às restrições de uso e campo de aplicação da técnica. 

O SiNAT desempenha um importante papel para avaliação de novos produtos e processos da construção civil. Nesse contexto, o Light Steel Framing (LSF) traz uma série de benefícios quando os profissionais da área adotam corretamente as diretrizes impostas pelo SiNAT. Assim, é necessário que técnica e norma estejam alinhadas para garantir segurança, padrão e um bom funcionamento do sistema LSF.

A diretriz SiNAT Nº 003 - Revisão 2, de maio de 2016, carrega as informações necessárias que contribuem para que os sistemas construtivos estruturados em perfis leves de aço, como o Light Steel Framing, sejam aplicados corretamente. 

Restrições de uso aplicadas ao Light Steel Framing

Algumas condicionantes limitam o uso do Light Steel Framing como modelo para projetos, entre elas, a altura das edificações. Considerando os parâmetros nacionais, o LSF é adequado a edifícios de, no máximo, cinco pavimentos. 

Projetos realizados com o modelo construtivo Light Steel Framing devem possuir uma série de detalhes que visam evitar o contato dos perfis metálicos presentes na estrutura e dos painéis de fechamento com a umidade.

Além da diretriz SiNAT, as normas específicas para atuação do modelo construtivo são priorizados pelos profissionais da área. Essas normas são padronizadas e regulamentadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, a ABNT. 

Principais normas aplicadas para o modelo construtivo Light Steel Framing

O Light Steel Framing engloba uma série de normas específicas utilizadas pelos profissionais atuantes na área técnica. As principais especificações refletem quanto à estrutura e distribuição de cargas do edifício.

  • ABNT NBR 15253 (2014): estabelece que os perfis estruturais formados a frio devem utilizar aço de qualidade estrutural com resistência ao escoamento mínimo de 230 MPa.
  • ABNT NBR 14762 (2010): pontua os requisitos básicos que devem ser obedecidos no dimensionamento e temperatura ambiente dos perfis estruturais. Essa norma também define as prescrições para o cálculo estrutural do projeto.
  • ABNT NBR 6355 (2012): apresenta as definições essenciais para a criação dos painéis reticulados. Essa norma atua em conjunto com a NBR 14762 por apresentar cálculos relacionados às propriedades dos componentes envolvidos em todo o processo construtivo do Light Steel Framing. 

Conhecer as normativas e diretrizes existentes para aplicação do sistema construtivo Light Steel Framing promove uma conduta certeira no processo de edificação, além de garantir que métodos desse tipo sejam cada vez mais valorizados no mercado de trabalho.

A montagem correta dos componentes que formam a estrutura do modelo Light Steel Framing depende de características geométricas específicas. Assim, cada elemento possui funções particulares que requerem atenção e conhecimento dos profissionais envolvidos. 

Engenheiros, arquitetos e técnicos em edificações, que possuem embasamento sobre o modelo construtivo, garantem qualidade e inovação em suas obras. Por isso, profissionais da área podem se capacitar e conhecer os requisitos de aplicação do LSF, por meio do curso “Normas Técnicas, Diretrizes e Manuais para o Sistema Light Steel Framing”, desenvolvido pela ABCEM, no dia 1 de Abril.  


Voltar

Inscreva-se