Atenção

Fechar

Estatísticas da Construção Metálica

Relevância e Precauções

  • A estatística dimensiona a representatividade da Associação e atende à demanda para comunicação.
  • As informações estatísticas são insumos fundamentais para o planejamento estratégico.
  • Sindicatos, associações e seus membros devem tomar extrema cautela quando coletam e disseminam informações comercialmente sensíveis, como preços atuais e futuros, participações de mercado, custos, níveis de produção, planos de crescimento, política de descontos, entre outras (*).
  • As informações não devem permitir a identificação de dados de empresas individuais (*).
(*) Combate a Cartéis em Sindicatos e Associações (2009)
Acesse a Cartilha elaborada pelo Departamento de Proteção e Defesa Econômica, da extinta Secretaria de Direito Econômico - SDE

Estatísticas

O arquivo abaixo contempla informações sobre produção, consumo de aço, comércio exterior, indicando as fontes das informações: ABCEM Estatísticas 2018

Pesquisas de Fabricantes

O Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA), contando com o apoio da ABCEM, do INDA e do ICZ, veiculou a edição 2018 (ano base 2017) das três pesquisas anuais realizadas pela empresa e8 inteligência junto aos Fabricantes de Estruturas de Aço (incluindo torres de transmissão), de Telhas de Aço e Steel Deck e de Perfis Galvanizados destinados à Fabricação de Drywall e à Construção em Light Steel Frame (LSF). Segundo dados da Produção Industrial Anual - PIA Produto, divulgados em junho de 2018 pelo IBGE, especificamente em relação às estruturas de aço (incluindo torres de transmissão e defensas), a representatividade da pesquisa é de cerca de 70%. O setor cresceu 10,7% ao ano entre 2005 e 2013, e alcançou dois milhões de toneladas em 2014. Porém, de 2014 para 2016 o setor sofreu queda de 19,1% ao ano, atingindo 1,3 milhão de toneladas. Os três relatórios abrangem o perfil dos fabricantes (localização, nº colaboradores, porte das empresas, faturamento bruto), produção e capacidade, características da produção, certificação e competitividade, dificuldades e expectativas. Os resultados obtidos na pesquisa e8 visam contribuir para o dimensionamento do desenvolvimento e identificação das ações necessárias para o fortalecimento do setor da construção industrializada em aço. As pesquisas realizadas em anos anteriores permanecem à disposição dos interessados mas deve ser ressaltado que houve aperfeiçoamentos e ampliação do número de empresas consultadas. Além dos resultados das pesquisas, estão sendo disponibilizadas as listagens das empresas que autorizaram a divulgação de seus nomes e CNPJ.

Cenário dos Fabricantes de Estruturas de Aço

(incluindo torres de transmissão)
  • Foram elencadas 306 empresas, das quais 14 não quiseram participar, 7 fecharam e 26 não produzem ou não foram localizadas. Portanto, a amostra foi constituída por 259 empresas.
  • Faturamento bruto estimado de 4,4 bilhões de reais.
  • Considerando-se o faturamento bruto anual, e adotando-se a classificação BNDES, 51% das empresas são de micro e pequeno porte, 48% de médio porte, 1% de grande porte.
  • Todas as regiões do país possuem fabricantes de estruturas. A região Sudeste concentra 56% do total e a região Sul, 24%.
  • 697 mil toneladas produzidas, 1,7 milhão de toneladas de capacidade produtiva com 25 mil colaboradores. O índice de ocupação de 41% é o mais baixo observado nas pesquisas de fabricantes desde 2012.
  • Considerando-se a quantidade de colaboradores e o critério SEBRAE, 72% das empresas são de micro e pequeno porte, 25% são de médio porte, 3% são de grande porte.
  • Em relação à destinação do volume de estruturas produzidas, obras de maior porte, como industriais, energia e infraestrutura, representam juntas 82%, 13% comerciais e 5% residencial.
  • Na visão dos fabricantes, o principal fator que dificulta o crescimento das empresas é o baixo volume de obras devido à conjuntura econômica.
  • Primeiro ano da pesquisa foi 2012, com ano base 2011.

Cenário dos Fabricantes de Telhas de Aço e Steel Deck

  • Foram elencadas 124 empresas das quais 9 não fabricam, 6 mudaram de setor, 2 optaram por não participar. Dessa forma, a amostra foi constituída por 107 empresas.
  • 92 empresas produzem somente telha de aço, 2 empresa produzem somente steel deck e 13 fabricam telhas e steel deck.
  • Faturamento bruto estimado de 3,1 bilhões de reais.
  • Considerando-se o faturamento bruto anual, e adotando-se a classificação BNDES, 3% são microempresas, 28% são de pequeno porte, 67% de médio porte, 2% de grande porte.
  • Em termos de produção, a região Sudeste representa 56% do total, tendo o Estado de São Paulo quase metade da produção.
  • 482,7 mil toneladas produzidas de telhas de aço e steel deck, 917 mil toneladas de capacidade produtiva com 13,7 mil colaboradores.
  • Considerando-se a quantidade de colaboradores e o critério SEBRAE, 14% das empresas são de microempresas, 55% são de pequeno porte, 26% são de médio porte, 5% são de grande porte.
  • Telhas trapezoidais e/ou onduladas representam 63% da produção mas as telhas termoacústicas estão apresentando maior crescimento (33% em 2016/2015; 21% em 2017/2016).
  • Obras industriais e comerciais são as mais competitivas, devido à praticidade, rapidez na execução e estanqueidade que o sistema oferece.
  • Na visão dos fabricantes, a falta de valorização da qualidade do produto e o baixo volume de obras são os principais fatores que dificultam o crescimento do setor.
  • Primeiro ano da pesquisa foi 2013, com ano base 2012.

Cenário dos Fabricantes de Perfis Galvanizados para Drywall e Light Steel Frame (LSF)

  • 39 empresas elencadas, 10 mudaram de setor ou encerraram atividades, 2 optaram por não participar. Dessa forma, a amostra foi constituída por 27 empresas.
  • 13 produzem perfis para drywall e LSF, 7 produzem perfis LSF e 7 produzem perfis drywall com faturamento bruto estimado total de 275 milhões de reais.
  • Considerando-se o faturamento bruto anual, 15% são microempresas (até R$1,5 milhão), 37% são de pequeno porte (>R$1,5 a R$5 milhões), 22% de médio porte (>R$5 a R$10 milhões), 26% de grande porte (>R$10 milhões).
  • Quase 2/3 dos fabricantes de perfis para drywall estão na região Sudeste. A concentração no Sudeste é de 60% no caso dos perfis de LSF e de 65% no caso de perfis drywall.
  • 59 mil toneladas produzidas sendo 44,9 mil toneladas de perfis drywall e 14,1 mil toneladas de perfis LSF.
  • Capacidade produtiva de 69 mil toneladas de perfis LSF e 156 mil toneladas de perfis drywall. Utilizada menos de 1/3 da capacidade produtiva para atender a demanda do ano devido a poucos investimentos em obras.
  • O processo de fabricação envolveu 2,8 mil colaboradores, 34% em empresas com menos do que 20 colaboradores, 7% em empresas de 21 a 40 colaboradores, 59% em empresas com mais de 40 colaboradores.
  • 60% da produção de LSF foram destinados a uso residencial. 44% da produção de perfis para drywall foram empregados principalmente em obras comerciais.
  • Na visão das empresas fabricantes de perfis galvanizados para drywall e para LSF, o baixo volume de obras em função da situação político econômica do país é o principal fator que dificulta o crescimento do setor.
  • Primeiro ano da pesquisa foi 2014, com ano base 2013.

  Acesse aqui, os resultados completos das pesquisas de fabricantes.

Faça seu login

Não é cadastrado?
Faça agora seu cadastro no site da ABCEM e tenha acesso as inscrições online. O cadastro no site da ABCEM é gratuito, simples e rápido.

Quero me cadastrar