Atenção

Fechar

Notícias

Notícias

A obra começa na Arquitetura ABCEM, 20/05/2021

Além de projetar, coordenar e acompanhar a execução de casas, prédios, edificações públicas e privadas, espaços internos e externos, instalações efêmeras, o arquiteto também escolhe e especifica os materiais e acabamentos que serão utilizados nas edificações. Tudo, levando em conta o uso do imóvel, a disposição dos móveis, a ventilação, a iluminação, a acústica, a manutenção e os impactos ambientais que a construção, de acordo com critérios de estética, conforto, normas técnicas, funcionalidade e obedecendo aos regulamentos legais.  Dentro desse contexto, a Associação Brasileira da Construção Metálica (ABCEM), que tem como missão desenvolver um ecossistema sustentável com associados e aliados, gerando valor à cadeia produtiva e acadêmica da construção metálica, vem estreitando cada vez mais o seu relacionamento com os órgãos ligados à Arquitetura.

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), fundado há 100 anos, com o objetivo de fomentar a discussão da arquitetura e urbanismo e divulgar a profissão do arquiteto perante à sociedade brasileira, é um parceiro oficial da ABCEM nesta jornada. Esta parceria conta com apoios institucionais, divulgação de eventos e concursos, troca de experiências, entre outras.

No Construmetal 2019 (Congresso Latino-americano da Construção Metálica) realizado de 14 a 16 de agosto, no São Paulo Expo-Imigrantes, a ABCEM convidou o então presidente do IAB (gestão 2017-2020), Nivaldo Vieira de Andrade Júnior, para coordenar o primeiro painel do evento: “Novidades e Tendências em Edificações de Múltiplos Pavimentos”.

Ainda em 2020, a ABCEM tornou-se parceira oficial do UIA 2021 Rio Expo, feira oficial do 27º Congresso Mundial de Arquitetos, que acontecerá pela primeira vez no Brasil, de 18 a 22 de julho.

Maria Elisa Baptista - Hoje, o IAB nacional, pela primeira vez nos seus 100 anos de história, é presidido por uma mulher. Maria Elisa Baptista, de Minas Gerais, foi empossada no mesmo dia da eleição, em 26 de setembro de 2020, em cerimônia virtual, por conta da pandemia da Covid-19, e contou com a presença dos presidentes da União Internacional de Arquitetos (UIA), Thomas Vonier, e da Federação Pan-americana de Associações de Arquitetos (FPAA), Fabián Farfán.

Maria Elisa Baptista  

É doutora em Urbanismo pelo PROURB-UFRJ (2011). Mestre em Arquitetura e Urbanismo (2000) e graduada em Arquitetura e Urbanismo (1977) pela Universidade Federal de Minas Gerais. É professora-adjunto nível IV, e foi coordenadora do Curso e Chefe do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Possui experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Arquitetura, atuando principalmente nos temas projeto de arquitetura, espaço público, reabilitação urbana e ensino. É ex-conselheira federal do CAU/BR por Minas Gerais.

Conforme matéria do IAB SP, na ocasião, Maria Elisa traçou um panorama do País, em todos os sentidos. Segundo a presidente do IAB, “há 4 anos um golpe usurpou a presidência da primeira mulher eleita no Brasil, e ainda hoje os mandantes do assassinato de Marielle Franco continuam impunes. No Brasil, são 140 mil mortos pela pandemia; muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas. As chamas na Amazônia, no cerrado, no pantanal, exterminam nosso patrimônio natural, causam impactos ambientais, climáticos, sociais e econômicos, de proporções incalculáveis e de extensão continental”, apontou ela em seu discurso.

Para Maria Elisa, hoje vivemos o desmonte da indústria nacional, da ciência, da cultura, dos direitos sociais e econômicos, “a  exploração do trabalho, bem como a expansão da agropecuária de exportação e do extrativismo, completam o quadro de um projeto de dependência que nos afasta a cada dia de qualquer aspiração emancipatória. O desmonte do Estado mostra sua face cruel e cínica na crise em que estamos”.

“Vivemos tempos brutos e sombrios dentro de um quadro de dependência que nos afasta a cada dia de qualquer aspiração emancipatória”, afirmou ela, destacando que, neste contexto, “nós, arquitetas e arquitetos, somos desafiados a projetar e a construir, a consolidar o papel e a dimensão cultural, civilizatória e libertária da Arquitetura. Esse é o nosso tempo, e é nele que o IAB deve existir e resistir’.

Segundo Maria Elisa, o associativismo enfrenta tempos de desânimo e silêncio, e que a única saída para essa crise é fomentar a participação da categoria e incentivar a manutenção das entidades em âmbito regional, visando a multiplicação de ideias e de ações. “Os departamentos do IAB, como acontece nas demais entidades, enfrentam dificuldades e, ainda assim, fazem coisas incríveis. A assistência técnica, pela qual lutamos juntos, representa o elo entre os arquitetos e urbanistas e a necessidade premente dos mais pobres. Mas também a importância da qualificação continuada”, pontuou.

Para ela, as soluções capazes de enfrentar os desafios de um mundo marcado por imensas desigualdades, mesmo aquelas promovidas pela arquitetura e pelo urbanismo, não serão construídas no âmbito estrito a arquiteto, exigindo o engajamento do IAB nas grandes questões da vida nacional, de natureza política, social, econômica e cultural, e que se dará pela atuação em conjunto com os movimentos e instituições representativos dos mais diversos setores de nossa sociedade.

“Urge construirmos caminhos para promover o acesso à arquitetura e ao urbanismo por todos os setores de nossa sociedade, sobretudo pelos mais pobres. Tal esforço vai ao encontro também das aspirações das novas gerações de arquitetos e arquitetas, para as quais o acesso e a permanência na atuação profissional é em si um enorme desafio”, concluiu.

Veja a íntegra do discurso de Maria Elisa em:

www.iabsp.org.br/?noticias=eleita-direcao-nacional-do-iab-2020-2023-um-instituto-de-arquitetos-pelo-brasil

Cursos - Mas não é só no campo das entidades similares que a ABCEM reforça o seu compromisso de desenvolver um ecossistema sustentável com construção industrializada. Além de promover cursos técnicos com renomados profissionais, para arquitetos e engenheiros, agora, em 2021, a Associação participará da 8ª edição do curso de “Arquitetura e Construção Materiais, Produtos e Aplicações”, capacitação, que faz parte de uma parceria entre o Grupo de Pesquisa

Arquitetura e Construção da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, liderado pela Profª. Dra. Maria Augusta Justi Pisani, a ABCEM e outras entidades, oferecendo atividade de extensão e atualização para os alunos de graduação em Arquitetura e Urbanismo, pós-graduação, professores e convidados externos.

Segundo a Maria Augusta, “é o curso de extensão mais importante da FAU Mackenzie por ter mais de 100 horas de atividade e envolver tantos especialistas de cinco associações brasileiras e pelas excelentes avaliações feitas pelos alunos a cada edição. Os alunos afirmam que o curso é fundamental para eles melhorarem os seus projetos de arquitetura, fazer detalhes construtivos e aplicar materiais que antes não conheciam”, disse.

Prêmio ABCEM – Realizado a cada dois anos desde 1992, o Prêmio ABCEM tem por objetivo difundir o uso do aço como sistema construtivo e valorizar os profissionais e empresas que desenvolvem projetos inovadores em estruturas e componentes metálicos. São três categorias: Obras de Pequenos Portes, Obras Especiais e Edificações. Em 2019, os arquitetos ou escritórios de Arquitetura vencedores em cada categoria receberam prêmio o valor de R$ 10.000,00. Os demais arquitetos cujos projetos se enquadraram no regulamento da competição e foram considerados pela Comissão Julgadora como concorrentes ao Prêmio, receberam certificados de participação, e a empresa fabricante da estrutura metálica de cada projeto vencedor recebeu uma menção honrosa.

Por Dayse Oliveira


Voltar

Inscreva-se