Atenção

Fechar

Notícias

ABCEM ganha mais uma associada ABCEM, 22/01/2020

A Trimble é a mais nova associada da ABCEM. Nascida no Vale do Silício, a Trimble está transformando o modo como o mundo trabalha, fornecendo produtos e serviços que conectam os mundos físico e digital. As principais tecnologias em posicionamento, modelagem, conectividade e análise de dados, permitem que os clientes melhorem a produtividade, a qualidade, a segurança e a sustentabilidade. Com isso, a Trimble otimiza processos de toda a cadeia produtiva das indústrias que atende, sendo as principais Agricultura, Construção, Geoespacial e Transportes e Logística.

Os maiores benefícios do uso dos softwares Tekla é o aumento expressivo da produtividade na fase de detalhamento devido a facilidade de elaborar desde projetos simples até os mais complexos em qualquer tipo de material, já na fase de extração de quantitativos os softwares permitem um elevado LOD (pode chegar até 500), assim o Departamento de Compras tem a quantidade exata de tudo o que o empreendimento vai consumir, podendo ter uma melhor negociação com os fornecedores e ainda fazer entregas programadas, já que o módulo 4D (Task Manager ou Cronograma) associa o quantitativo, extraído do modelo à sequência de montagem. A extração de desenhos é muito simples e alterações no projeto 3D são refletidas automaticamente nos desenhos. Outro benefício importante é a integração com o maquinário de pré-fabricação, já que a sua falta insere o fator de risco de erro humano nos projetos, além dos atrasos e eventuais paradas de fábrica. Além disso, os softwares Tekla produzem projetos verdadeiramente construíveis, ou seja, com todos os detalhes, por exemplo: soldas em estruturas metálicas, armaduras completas com poucos cliques, e outros insertos necessários na construção em concreto extraídos de sua vasta biblioteca de componentes ou facilmente customizadas pelo usuário, assim os quantitativos são exatos até a última porca e parafuso, evitando m que estimativas tenham que ser completadas manualmente e atrapalhem as negociações de compras de insumos, à fabricação e os trabalhos no canteiro de obras.

“Todos os anos o software Tekla Structures apresenta novidades, a versão lançada em março de 2019, foi incorporada o 5D, possibilitando aos nossos clientes, desde o projeto básico, compararem diferentes escolhas de elementos de projeto e o impacto no custo, trazendo maior tranquilidade na apresentação de propostas em processos competitivos para seleção de projetos. A ferramenta, incorporada, de renderização permite às equipes comerciais de nossos clientes, rapidamente obter uma vista realista do projeto para demonstração aos clientes. Para o segmento de infraestrutura, a novidade é o Tekla Bridge Creator, ferramenta para a criação rápida de um projeto de ponte, aliada à ferramenta de detalhamento de armaduras, inserção de protensão e outros elementos importantes para pontes já existente, traz ainda mais produtividade a este tipo de obras”, destaca Fátima.

Para o cálculo, a Trimble tem duas ferramentas: O Tekla Structural Designer, específico para estruturas metálicas e o Tekla TEDDs, que automatiza as rotinas de cálculo.

Já para levar os projetos para o canteiro de obras, a empresa possui estações totais robóticas que garantem a precisão da implementação do modelo 3D conforme planejado. E, para levantamento do As-Built tem lasers scanners de grande capacidade e precisão. 

BIM e a Indústria 4.0 - O uso do BIM traz benefícios para todos os elementos da cadeia da construção, a começar pelo contratante/investidor ao permitir a redução do tempo de conclusão do projeto, simulando virtualmente todo o processo construtivo desde o planejamento inicial até a conclusão da obra. Tem um impacto financeiro tanto na negociação dos juros de financiamento quanto na exposição aos riscos de mercado, como por exemplo iniciar um projeto quando o mercado está em alta e terminá-lo com o mercado em baixa, como ocorrido recentemente com a devolução de apartamentos e salas comerciais, que incharam os estoques das incorporadoras.

O uso do BIM no canteiro de obras reduz a quantidade de erros e permite o uso de ferramentas de precisão, como estações totais, para garantir que a obra seja construída como foi planejada e possibilitando uma redução dos custos de manutenção do empreendimento.

Outro fator relevante para os subcontratados é a possibilidade desde a fase inicial extrair quantitativos precisos, facilitando assim a orçamentação, de acordo com a fase do projeto, já que um dos maiores receios é “pagar para trabalhar”, ou seja ter prejuízo, já que os contratos tendem a restringir aditivos, pois estouros de orçamento são cada vez menos tolerados.

O BIM é o primeiro passo da Jornada para a Construção 4.0, pois o elevado nível de detalhamento ou LOD, permite a pré-fabricação, a integração CNC transfere o projeto diretamente às máquinas de corte e dobra de estruturas metálicas, bem como a pré-fabricação de armaduras extremamente importantes no segmento de concreto, além da concretagem em fábrica e o planejamento de lançamento de concreto em loco.

Fátima enxerga a Indústria 4.0 como uma jornada, composta por atualizações tecnológicas com o objetivo de racionalizar processos produtivos. Capaz de aumentar a produtividade e evitar desperdícios, enquanto atende a requisitos cada vez mais exigentes em projetos construtivos que se tornam cada vez mais criativos e complexos e, ainda, em prazos menores.

“O BIM, com um LOD adequado para cada etapa do processo, conforme figura acima, é a primeira etapa para a jornada para a Construção 4.0, que é um processo de melhoria contínua, no qual ao longo do caminho são implementados, gradativamente, e implica no aumento gradativo da pré-fabricação, em substituição à fabricação in loco, trazendo os benefícios da produção em larga escala”, encerra.


Voltar

Inscreva-se