Construmetal 2014 - 02 a 04 de setembro de 2014 - Frei Caneca - São Paulo - SP

Realização

ABCEM - Associação Brasileira da Construção Metálica
Loading...
Construmetal 2014 Construmetal 2014 Construmetal 2014

Construmetal 2014

"Perspectivas e Desafios da Construção em Aço"

De 02 a 04 de setembro, a ABCEM realizou em São Paulo, o 6º CONSTRUMETAL, com a presença de 2.056 participantes inscritos e 3.221 de público circulante, dentre os quais representantes da indústria do aço, administração pública, cadeia metal-mecânica, fornecedores, engenheiros, arquitetos e estudantes.

A abertura contou com a participação dos presidentes de entidades da cadeia produtiva da construção em aço: CBIC, ABIMAQ, ABEMI, SINPA, SINAENCO, SOBRATEMA e ABCIC1. Destacada a importância dessa união e da industrialização, pois o grande antídoto para a informalidade é a industrialização. Foram anunciados os vencedores do Prêmio ABCEM. Homenageado o Arquiteto João Filgueiras Lima, o Lelé, por sua obra marcada por uso criativo das estruturas de aço, por seu pioneirismo no entendimento do processo de industrialização da construção, por priorizar os conceitos de sustentabilidade e por sua dedicação à boa arquitetura.

Em paralelo ao Congresso, ocorreram as Sessões Tecnocientíficas (sob coordenação de professor da EP USP e segundo critérios acadêmicos). Objetivando atender demandas específicas, foram promovidos dois workshops (um sobre Light Steel Framing e outro sobre Estruturas Tubulares de Aço, com distribuição e apresentação de visão geral da nova norma NBR 16239:2013). O curso Elementos de Projeto para Pontes Rodoviárias Mistas Aço-Concreto trouxe conceitos do projeto da norma em discussão em Comissão de Estudos do comitê de Construção Civil da ABNT. Na Exposição, 48 entidades e empresas da cadeia produtiva da construção em aço estiveram presentes. Seis empresas foram responsáveis por patrocínios especiais.

Com o objetivo de assegurar a qualidade no setor de estrutura metálica, promover a melhoria e diferenciação das empresas dando maior segurança ao cliente e fortalecer a imagem do sistema construtivo em aço no mercado da construção, foi lançado o Selo de Excelência ABCEM.

As três palestras máster (Ruy Ohtake, Anthony Summers e Marcel Blom) trouxeram visões das boas práticas e da integração entre o cliente, a indústria e o projeto, apresentando construções em aço que tornaram o mundo melhor, considerando valores sociais, estéticos e ecológicos.

A grade de painéis foi elaborada pensando em provocar e motivar toda a cadeia para discutir as perspectivas e os desafios da construção em aço, tema do Congresso.

O primeiro painel "Rio de Janeiro: Explorando as Transformações da Cidade Olímpica e do Porto Maravilha" colocou em evidência as possibilidades de uma cidade mais sustentável, promovendo maior capacidade viária, reurbanização e novo paisagismo. O aço oferece uma arquitetura móvel que poderá ser alterada ou adaptada.

O ritmo acelerado que o aço oferece na construção de múltiplos andares, as vantagens tecnológicas das pontes em aço e mistas, a escolha acertada do uso do aço em aeroportos, os sistemas de proteção do aço, as perspectivas da transmissão de energia no país e os desafios da exploração offshore no Pré-Sal, foram temas expostos e debatidos para demonstrar as possibilidades que o país oferece.

Importante questão - baixo consumo per capita de produtos siderúrgicos no Brasil, que se mantém na faixa dos 100 kg/hab. há mais de 30 anos - foi avaliada. O Prof. Dr. Eduardo Maróstica, da Fundação Getúlio Vargas expôs sobre visão estratégica de marketing voltada para a análise crítica, exploração e ampliação do mercado e deu o tom para que painelistas debatessem como aumentar o consumo do aço na construção no Brasil.

Destacado o crescimento da construção em aço no país. Embora mais competitiva, houve o aumento de importações de estruturas, facilitadas por custo Brasil e real valorizado. Alertada a possibilidade de inclusão de novos sistemas construtivos nas licitações de obras de edificações realizadas ou subsidiadas com recursos públicos (habitação, escolas, hospitais etc.). É preciso evitar limitações ao uso do aço em licitações e nas concessões de obras de infraestrutura, que precisam ser mais rigorosas e preservar efetivamente o conteúdo local. Ficou claro que há muito trabalho a ser desenvolvido pela ABCEM em relação ao poder decisório. No tocante à comprovação de desempenho, a partir da entrada em vigor da norma NBR 15575, todos os sistemas construtivos serão impactados. Por trás dela está nossa existência futura e certamente os sistemas industrializados não terão dificuldades em atendê-la.

A expressão tecnológica ainda está em construção no Brasil. A formação sem tendências é necessária. O "aço" não é, ainda, plenamente conhecido e ensinado nas universidades brasileiras. Mas não existe corrente mais forte do que seu elo mais fraco; esse é o elo fraco. A falha genética não se recupera. Enfatizada a importância de se valorizar o projeto, que tem caráter técnico, íntegro. Projeto, dessa forma, é critério não compreendido no Brasil. O Judiciário desconhece que projeto antecede à obra, não é a obra.

Oportuna foi a referência ao GT criado sob coordenação da ABDI com o objetivo de discutir e propor ações de fomento à industrialização da construção de edificações no país, visando agregar produtividade, sustentabilidade, qualidade na execução das obras e desempenho das edificações. Sugestões de medidas para redução tributária, fomento a implantação de equipamentos urbanos pré-engenheirados em design modular e qualificação de mão de obra serão debatidas.

É preciso crescer para melhorar, se antecipar, se prevenir e não ser simplesmente reativo.

Então ABCEM precisa continuar trabalhando nesse sentido.

Referência

1CBIC- Câmara da Indústria da Construção; ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos; ABEMI – Associação Brasileira de Engenharia Industrial; SINPA – Sindicato da Indústria de Parafusos, Porcas e Rebites; SINAENCO - Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva; SOBRATEMA – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração; ABCIC – Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto

Receba novidades do Construmetal

Patrocinadores

ABECE - Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural
Açotec Sistemas Estruturais
ACSO
Âncora Chumbadores Ltda
Armco Staco
BEMO
Brafer
BRAMETAL
Calfran - Tecnologia em Conformação de Metais
CELMAR - Comercial e Importadora LTDA
CBCA - Centro Brasileiro da Construção em Aço
CBMM
CEDISA CENTRAL DE AÇO S.A
Ciser
CSN - Companhia Siderúrgica Nacional
CMV
CODEME - CONSTRUÇÕES EM AÇO
FAM Construções Metálicas Pesadas
FICEP GROUP
GesSteel
Gerdau
Hard Comércio de Fixadores e Resinas Ltda.
HEJAMARA - Comércio e Serviços de Equipamentos Industriais SA.
INCOMISA
IP. Ingeniería de Producción
ISOVER - SAINT-GOBAIN
Johns Manville
J.MBS – Arquitetura e Construções Ltda
LANIK do Brasil
LANTOR NL-Leadership Through Innovation
MADREMAX
Manzato
MARTIFER CONSTRUÇÕES
Medabil
METFORM
Multiplus
Nemetschek Scia
Ocean Machinery
OCEL aço para o Brasil
PEDDINGHAUS
PiniWEB - Construção Civil, Arquitetura e Engenharia
RÖSLER do Brasil Ltda
SDS/2 by Design Data
TECHSTEEL
TECNOMONT
Tuper
Vallourec
ZANETTINI ARQUITETURA

Apoio

AARS AISC Ilafa CBCA Aço Brasil INDA Poli USP

Parceiros Institucionais

Parceiros

Parceiros de Mídias

Associação de Engenheiros de Jumdiaí Business Review Brasil Portal Fator Brasil Portal Met@lica Pini - Informação e Atualização Profissional na Construção Revista do Aço Revista Siderurgia Brasil Ycon | Formação Continuada